11/09/2014 às 22h50min - Atualizada em 11/09/2014 às 22h50min

Produtos da cesta básica em SP sobem 0,26% em média na última semana

De 31 produtos pesquisados, 14 apresentaram alta, segundo pesquisa do Procon e Dieese

http://noticias.r7.com/economia/produtos-da-cesta-basica-em-sp-sobem-026-em-media-na-ultima-semana-1

O preço dos itens de cesta básica na cidade de São Paulo subiu 0,26% em média entre os dias 5 e 11 de setembro. Os dados foram divulgados pela Fundação Procon-SP nesta quinta-feira (11).

Dos 31 produtos pesquisados, 14 apresentaram alta de preço, conforme pesquisa diária realizada junto com o Dieese (Departamento Intersindical de Estudos Socioeconômicos). O preço médio que em 4 de setembro era R$ 397,83 passou para R$ 398,87 em 11 de setembro.

A variação neste mês ficou em 2,11% (base 29/8/14) e, nos últimos 12 meses, 8,88% (base 11/9/13). O segmento Higiene Pessoal subiu 2,01%, o de Alimentação subiu 0,21% e o de Limpeza caiu 0,81%.

Altas e quedas

No período de 5 a 11 de setembro, os produtos que mais subiram foram: o quilo de cebola (7,88%), pacote de quatro unidades de papel higiênico fino branco (4,10%), quilo de queijo muçarela fatiado (3,05%), embalagem de 90-100 ml de desodorante splay (2,43%) e uma unidade de água sanitária (2,11%).

Já as maiores quedas foram: o quilo do alho (-4,39%), o quilo de salsicha avulsa (-4,18%), o pacote de um quilo de feijão carioquinha (-3,8%), a embalagem de 500 ml de detergente líquido (-1,64%) e o pacote de 5 kg do açúcar refinado (-1,4%).

Dos 31 produtos pesquisados, na variação semanal, 14 apresentaram alta, 13 diminuíram de preço e quatro permaneceram estáveis.

Os produtos que mais pressionaram a alta no período, considerando os respectivos pesos na cesta, foram, nesta ordem: quilo de carne de segunda sem osso (0,23%), pacote com quatro unidades de papel higiênico fino branco (0,11%), quilo de queijo muçarela fatiado (0,08%), quilo de frango resfriado inteiro (0,08%) e o quilo de cebola (0,05%).

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você acredita que a nova Gestão 2017 de Peixoto de Azevedo vai ser melhor que a atual?

57.1%
14.3%
28.6%